Nossos Valores levados a sério: inovação

terça-feira, 19. junho 2012

Dentro de um projeto de estaqueamento existe a preocupação constante de controlar a capacidade de carga de cada elemento de fundação, garantindo à resistência de cada estaca e consequentemente a confiabilidade do empreendimento.

No caso de estacas cravadas o controle é realizado de forma momentânea, pois a interação entre o golpe aplicado pelo martelo e a resistência (e/ou reação) do solo permite avaliar a resistência mobilizada, mas também assegura a integridade da estrutura.

Os métodos convencionais de controle são os diagramas de cravação, as provas de carga estática (PCE), os ensaios de carregamento dinâmico (ECD) e o registro do conjunto nega e repique elástico.

Em termos de amostragem os custos variam e a quantidade de estacas ensaiadas se refere a um percentual do universo de estacas de uma obra.

A Tabela 01 apresenta uma relação entre os tipos de controle e a amostragem/custo relativo para cada tipo de ensaio.
barra-divisao-imagens
ARTIGO-PDM-008
barra-divisao-imagens
O uso do método do repique elástico, aliado a uma formulação dinâmica aferida para cada projeto, permite estimar e controlar a capacidade de carga de estaca por estaca, ou seja, 100% do projeto, reduzindo as incertezas e agregando na confiabilidade do projeto.

Adicionalmente considerando que a estaca cravada no piquete representa uma sondagem real daquele ponto, o controle sistemático permite melhorar a cravação para a próxima estaca. De um modo geral é um processo de retroanálise continuo, em que há a redução das incertezas, e consequentemente o aumento da confiabilidade.

O repique elástico é simplesmente a resposta do solo a um nível de carregamento aplicado pelo sistema de cravação, conforme se incrementa os carregamentos é possível de construir uma curva de resistência mobilizada por deslocamento, apenas com uma folha de papel, lápis e alturas variáveis (e/ou energia) do martelo.

O sinal é coletado a partir de uma referencia instalada próxima ao solo (régua) e próximo da estaca, onde é fixada uma folha de papel, e com um lápis apoiado na referencia aplica-se golpes do martelo no topo da estaca e registra o deslocamento vertical ao longo do tempo.

barra-divisao-imagens

folha-repique

barra-divisao-imagens
Mas o controle através do repique elástico gerava discussões quanto à segurança do operador em retirar o sinal embaixo do martelo, bem como também a precisão do sinal coletado e a possibilidade da influencia humana.

A Figura 01 a) apresenta um exemplo de sinal de repique coletado no final do processo de cravação de uma estaca, e a parte b) um sinal de repique elástico durante a execução de um ensaio de carregamento dinâmico em que se utilizam alturas crescentes.
barra-divisao-imagens

ARTIGO-PDM-001

barra-divisao-imagens

A constante inovação está presente na historia da SCAC, uma vez que se buscam sempre novos conceitos em tecnologia e soluções para a engenharia de fundação.

A consciência empregada pela empresa está na sua origem, podendo ser definida nas palavras confiança, inovação, qualidade e segurança – esses são os valores da empresa, transformando estas características como partes integrantes do real significado do processo.

A SCAC buscou na tecnologia o auxilio necessário para que a palavra “consciência” esteja presente cada vez mais no seu dia a dia, mantendo a inovação e seus princípios de origem. Temos orgulho de sermos os primeiros, pelo menos no Brasil, a apresentar a tecnologia do PDM (Pile Driving Monitor) e entregar essa ferramenta ao mercado.
barra-divisao-imagens
PDM
barra-divisao-imagens
O PDM é um equipamento que permite aliar uma precisão da medida do conjunto nega e repique, estimando em campo e tempo real a resistência mobilizada (a partir de fórmulas dinâmicas calibradas) por cada golpe aplicado pelo martelo, monitorando a cravação completa, final da execução e a eficiência do martelo de cravação.

O PDM é o estado de arte de dispositivos óptico-eletronicos que permite realizar o monitoramento do deslocamento de uma estaca a uma distância de 10 a 30 metros sem contato físico com a estaca durante a cravação, o que permite aumentar a segurança e retirar os efeitos de vibração do terreno.

ARTIGO-PDM-002
barra-divisao-imagens

A precisão dos registros é de 0,1 mm, com uma alta taxa de digitalização das medidas (aproximadamente 200 golpes/s) de repique e do pico de velocidade sem a utilização de qualquer tipo de instrumentação ou uso de sensores.

O equipamento permite obter uma analise em campo (Figura 04 e 05) e transmitir em tempo real a informação para o escritório de engenharia a fim de dirimir uma dúvida durante a execução.

barra-divisao-imagens
ARTIGO-PDM-003
barra-divisao-imagens
ARTIGO-PDM-004

As Figuras 06 e 07 apresentam casos de instrumentação com o PDM em algumas obras, apresentando uma correlação entre as medidas de repique obtidas através do método tradicional (papel e lápis) em comparação com os valores medidos no equipamento.

A partir desses resultados utilizou-se a fórmula dinâmica de Smith modificada e comparam-se os resultados com as resistência mobilizadas (RMX) medidas no ensaio de carregamento dinâmico.
ARTIGO-PDM-005

barra-divisao-imagens
ARTIGO-PDM-006
barra-divisao-imagens
As curvas de tolerância abrangem um erro de 2 % da medida realizada, sendo proporcional aos diversos pontos de medida. Através desses resultados ilustra o potencial do PDM na coleta de sinais e nos valores de resistência que podem ser obtidos em campo pela simples aferição de uma fórmula dinâmica.

As correlações entre as medidas no modo manual e através do PDM se demonstram bastante convergente e consequentemente em boa correlações com as fórmulas dinâmicas.

Uma característica do PDM é que em sinais de baixa energia o método tradicional muitas vezes registra valores de nega próximo de zero, entretanto o equipamento consegue registrar nesses casos valores da ordem de 0,5 a 2,0 mm.

Através desse rápido esboço técnico pretende-se apresentar um pouco mais da ferramenta PDM, que além de digitalizar e retirar a influencia humana no registro do conjunto nega e repique permite avaliar outros parâmetros momentaneamente durante a cravação como a velocidade de propagação da onda e a energia liquidam transferida.

Nessa função irá permitir uma rápida comunicação com o projetista / cliente permitindo que modificações na cravação sejam realizadas e controladas com maior precisão.

Palestra SCAC no SEFE 7

terça-feira, 19. junho 2012

A participação da SCAC no SEFE completa-se com a palestra técnica que tivemos a oportunidade de apresentar ontem, dia 18 de Junho de 2012.

O tema é Variabilidade em Fundações, tema que está dando o tom a toda nossa participação ao evento.

Se tiver interesse pode assistir nossa palestra na integra aqui!

Aproveitamos a oportunidade para apresentar mais uma inovação em prol da qualidade e da segurança das obras de fundação, o PDM, mas sobre isso falaremos com um post especifico em breve.

É a SCAC sempre em busca das melhores práticas para garantir a qualidade de suas obras.

Entenda o estande da SCAC no SEFE 7

segunda-feira, 18. junho 2012

estande-scac
barra-divisao-imagens

Quisemos dar um tema a nossa participação no SEFE 7.

Optamos pelo tema “Variabilidade do solo”.

Para a SCAC é uma oportunidade ímpar de poder falar da razão que nos leva a escolher nossos produtos e serviços.

Somos uma empresa de engenharia e como tal usamos o conhecimento para nortear nossas escolhas.

Por que fazemos estacas?
Por que cravamos?
Por que não fazemos outros tipos de fundações?

Pois bem, aqui vai nossa resposta: Variabilidade

A SCAC é pioneira e responsável pela popularização de todos os métodos de controle de capacidade de carga hoje em uso no mercado de fundações cravadas no Brasil.

Desde a emenda, com a qual substituímos as “luvas”, que não nos davam garantia de que todos os elementos de uma estaca trabalhassem como uma peca monolítica.

A adaptação do PDA para o on-shore e uso em estacas cravadas.

O desenvolvimento, aprimoramento e popularização dos método de nega e repique como métodos de controle de capacidade de carga.

Tudo isso por um simples motivo, dar a empresa, ao cliente e a sociedade, a garantia que está sendo executado o que está especificado em projeto, nem mais, nem menos.

Quando recebemos de um cliente a análise de um terreno, por mais bem feita que seja, o resultado é uma análise de pontos de uma determinada área que nos da uma expectativa de uma camada resistente como a da figura abaixo. (EXEMPLO REAL)
Perfil-Sondagem-R

Dito isso, lembro que nossa missão é entregar uma fundação capaz de sustentar a construção que será feita nela.

O próximo passo é receber as cargas que as estacas devem suportar.

Com a análise das sondagens temos uma expectativa de profundidade a ser alcançada para atingir a camada de solo que possa oferecer, em conjunto com a estaca, a capacidade de carga necessária.

A solução SCAC é de fundações com estacas de concreto, neste caso estacas de concreto armado centrifugado, cuja instalação se da por meio de cravação.

A obra começa, com ela começamos a cravar.

O ato de cravar a estaca permite que a cada golpe uma nova sondagem seja realizada.

A cada golpe existe a possibilidade de acompanhamento e analise, em tempo real, da integridade da estrutura e da capacidade de carga atingida.

O que descobrimos quando executamos fundações desta forma, ou seja, interagindo com o ambiente onde será instalada a fundação, é que existe uma variação entre as profundidades atingidas pelas estacas.

A variabilidade das profundidades é uma constante.

Aquele mesmo perfil que tínhamos expectativa de encontrar, por meio do sistema de cravação, nos da a possibilidade de assegurar, por óbvios motivos, que o solo na verdade é o da figura abaixo. (EXEMPLO REAL)

Perfil-Estacas-R

Isso é variabilidade.

Aceitar a variabilidade como fato inquestionável é também forma de economizar em fundações visto que, por meio de cravação, a quantidade de estaca utilizada é a necessária. Nem mais, nem menos.

barra-divisao-imagens
variabilidade
barra-divisao-imagens

Qualquer outro sistema de instalação no solo não é muito mais que uma suposição, ou desperdício.

Em nosso estande reproduzimos um bloco de fundação com estacas, este bloco é a reprodução de uma obra real, no Rio de Janeiro.

São 5 estacas de concreto centrifugado, diâmetro 50, que em uma área de 3m x 2m tem comprimentos cravados de 24,5m – 24,8m – 29,7m – 25,8m – 26,2m.

Queríamos dar credibilidade a nossa representação e fomos até uma obra pegar as pontas dos últimos elementos das estacas utilizadas em uma nossa obra.

As estacas de em nosso estande já foram cravadas! Isso é qualidade!

Para dar ainda mais credibilidade, o solo também veio da obra!

Inovação e segurança

quarta-feira, 13. junho 2012

Slide09barra-divisao-imagens
A imagem acima mostra os pilares da nossa marca.

Já faz algum tempo que falamos de uma inovação para o mercado de fundações, mas ainda não mostramos.

Decidimos aproveitar a oportunidade de falar para todo o mercado, optamos pelo melhor momento.

No Domingo dia 17 começa o SEFE 7, Feira da Industria de Fundações e Geotécnica.

A SCAC está patrocinando este evento, teremos um estande e faremos uma palestra técnica.

O tema que escolhemos para este ano é: VARIABILIDADE

Este tema está presente em nossa palestra e estande.

Durante o evento postaremos textos, fotos e vídeos da feira para que todos possam viver esta experiência junto da SCAC.

Revelaremos esta inovação que ha tempos anunciamos.

Mais uma vez a SCAC será a precursora de novos caminhos que visam a qualidade do serviço executado e a segurança de todos os envolvidos, durante e depois da obra.

Falta pouco!

Para os mais curiosos, e quem sabe os concorrentes, abaixo colocamos uma imagem de como será nosso estande…

SEFE 7 – de 17 a 20 de Junho 2012 – Transamérica Expo Center – São Paulo
barra-divisao-imagens
1

Divulgando conhecimento

sexta-feira, 27. abril 2012

Ontem tivemos a oportunidade de dar uma palestra na Universidade de Jaguariúna.

Para nós, poder falar com estudantes de engenharia é uma oportunidade de apresentar não nossos produtos e serviços, mas nossos questionamentos, responsáveis pelas decisões e soluções nas quais acreditamos e que, consequentemente, vendemos a nossos clientes.

A oportunidade é de apresentar nossa filosofia por meio de fatos reais, fazer de nosso discurso não um “papo de vendedor”, mas de engenheiro!

Para a SCAC a experiência foi excelente.

A receptividade e o interesse dos alunos superou nossas expectativas, e isso nos incentiva a continuar!

Queremos agradecer a Reitoria da Universidade e em especial a Profa. Marilza das Neves por ter proporcionado este evento.

Temos certeza que por meio de contatos com as empresas do mercado os alunos poderão ter uma noção mais fiel do mundo real do qual farão parte.

Abaixo postamos parte do material que usamos para nossa apresentação, claro que a presença do palestrante é fundamental, mas mesmo assim, pode ver alguns dos conceitos.

Estamos a sua disposição!

Apresentação vigas para subestações elétricas

sexta-feira, 2. dezembro 2011

Ontem, 1 de Dezembro de 2011, estivemos mais uma vez no instituto Lactec de Curitiba para apresentar um trabalho sobre de vigas de grande diâmetro em subestações de energia elétrica.

No trabalho apresentado mostramos algumas de nossas soluções e obras realizadas utilizando estes produtos.

Na confecção de nossas estruturas para subestações utilizamos pecas em concreto centrifugado e vibrado, de forma a compor as pecas necessárias para a montagem.

Por meio dos sistemas construtivos e das tecnologias utilizadas no concreto esta opção tem grandes vantagens com relação a resistência a agentes agressivos, que resulta em durabilidade das estruturas, bem como no fator visual.

Agradecemos ao Instituto Lactec pela oportunidade de apresentar nosso trabalho e parabenizamos nosso corpo técnico pelo constante desenvolvimento e inovação.

É a SCAC trabalhando para se superar sempre!

LACTEC 2011

sexta-feira, 28. outubro 2011

Estaremos no V Workshop do LACTEC, empresa certificadora de estruturas de subestação na região sul e nordeste.

Neste seminário iremos apresentar um estudo a respeito de vigas de grande diâmetro e compridas para aplicação em estruturas de subestação, avaliando as deformações sobre os suportes com uma abordagem de melhorias que podem ser oferecidas com o uso da protensão.

Após o evento publicaremos o artigo apresentado em nosso site, na área de artigos técnicos.

Se estiver por lá, será uma honra contar com sua presença!
barra-divisao-imagens
EVENTO-LACTEC-2

Workshop LACTEC – Curitiba 18/11/2010

quinta-feira, 25. novembro 2010

A SCAC participou do WORKSHOP realizado pelo LACTEC em Curitiba no último dia 18.

A palestra teve como foco a durabilidade das peças em concreto em ambientes de grande agressividade ou seja locais poluídos, chuva ácida, regiões próximas ao mar e ambientes naturalmente ou quimicamente agressivos.

Para a obtenção de um concreto de grande desempenho o estudo dos materiais a serem empregados é de relevante importância.

Foi apresentado o estudo feito para a determinação do concreto que foi empregado em uma nossa obra, uma Estação de Tratamento de Águas, na Argentina, onde o cliente solicitou um produto cuja garantia de vida útil fosse de 100 anos, índice diferente do praticado pela norma brasileira.

O produto apresentado foi amplamente ensaiado antes de ser aprovado e aplicado na obra.
Mostramos que o produto em concreto, quando bem elaborado e bem especificado, tem um vasto alcance de aplicação, principalmente em ambientes agressivos.

Quanto a custo, a resposta é simples:
Valores são proporcionais a vida útil.
Vida útil é investimento.
Investimento é dinheiro no bolso!
(se bem feito…claro! Mas fique tranqüilo! Está no blog certo!)

Saindo do produto estaca, falando da área de energia por exemplo, a SCAC tem estruturas de linhas de transmissão, bem como de distribuição, costeiras, de monitoramento entre outras, espalhadas por todo o Brasil, em todas as regiões de Norte a Sul ou Leste a Oeste!

Usando um concreto de ponta junto as características intrínsecas do processo de centrifugação, obtêm-se produtos cuja durabilidade é incomparável a outras soluções.

Para a SCAC este assunto continua, estaremos realizando para uma concessionária de energia testes em uma de nossas estruturas.

Para nós, participar destes eventos é uma honra e um prazer.

Gostamos do que fazemos e divulgar nosso constante aprimoramento, feito todos os dias, por todos os profissionais que compõem o time SCAC, é um orgulho!

Neste evento a SCAC foi representada por 3 de seus engenheiros: Franklin Reis Cintra, Valmir Merighi e Mario Medrano.

Abaixo segue o material de apoio que foi utilizado em nossa apresentação.

barra-divisao-imagens
montagem-blog-lactec

52 Congresso Brasileiro do Concreto IBRACON 2010

segunda-feira, 11. outubro 2010

CAPA-POST
barra-divisao-imagens
Somos engenheiros!

Como tais, temos que nos preparar e estar sempre em busca de uma nova resposta, para uma nova pergunta, ou para as perguntas de sempre.

Nada melhor, na engenharia, que discorrer sobre o assunto de interesse.

Apresentar idéias, resultados, são uma forma de socializar o bem mais valioso, depois do oxigênio e a água, no caso de nós seres humanos, a informação!

Divulgar informação é também uma ótima ferramenta de marketing, pois como empresa de engenharia, ao sermos contratados por nossos clientes, ganhamos a total confiança e é ela quem devemos agradecer e justificar.

Neste caso apresentamos um trabalho dissertativo no 52 Congresso Brasileiro do Concreto IBRACON 2010, que será realizado nos dias 13 a 17 de Outubro de 2010, em Fortaleza – CE.

Este trabalho, escrito pelos Engenheiros Mario Luiz de Oliveira Medrano, Fabio Nori Uehara e Pedro Henrique Gobbo, trata das Propriedades físico-mecanicas do elemento de concreto centrifugado, sistema produtivo do qual a SCAC é pioneira e defensora desde sua chegada ao Brasil.

Temos orgulho de ver esta solução sendo cada vez mais usada e procurada no mercado.

Fomos os únicos por muito tempo, nosso discurso sempre foi correto, e a demonstração foi o tempo que trouxe.

SITE DO EVENTO: http://www.ibracon.org.br/eventos/52cbc/home.html

Aqui abaixo colocamos um dos slides da apresentação que faremos dia 14, as 11:30, no auditório 5 da área dos seminários.

Se estiver por lá, sua presença será uma honra!
barra-divisao-imagens
AprPage6POST

SCAC Plantando o futuro

terça-feira, 8. junho 2010

banner-plantando o futuro

Nesta semana que marca o dia do Meio Ambiente aproveitamos para postar as imagens de nosso evento “SCAC plantando o futuro – nas mãos de uma criança a semente de uma nação”.

Como já dissemos anteriormente foi uma realização que nos deu especial orgulho, espírito de equipe e ampliou consciência da importância de uma colaboração comum para a obtenção de uma meta tão ambiciosa que é a de proteger o planeta, infelizmente, de nós mesmos.

A participação de todas as pontas foi fundamental para o sucesso deste evento, empresa e escolas trabalharam juntas para poder proporcionar aos novos defensores do meio ambiente um ambiente de aprendizado e compreensão que nos da a certeza de termos todos atingido a meta desejada: conscientização!

Abaixo algumas imagens do evento.

pag-001

barra-divisao-imagenspag-002